Cerâmica nas Caldas da Rainha

A Cerâmica nas Caldas!
Cerâmica nas Caldas, Rota da Arquitectura Caldas da Rainha, detalhe azulejaria, Gocaldas, o teu Guia Turístico Local
Cerâmica nas Caldas

O Passado, Presente e o Futuro da Cerâmica nas Caldas da Rainha

Neste artigo iremos abordar a Cerâmica nas Caldas da Rainha, uma terra rica em águas, que ditaram a fundação da cidade, o barro existente na região deu origem a uma das mais reconhecidas Artes das Caldas da Rainha – a Cerâmica.

Desde a criação do Hospital Termal no século XV até ao século XX, a tradição cerâmica acompanhou a história da cidade, presença ainda hoje viva, marca de identidade e reconhecimento, nacional e internacional.

Para quem visita a cidade, a Loiça das Caldas não passa despercebida e são muitos os locais de comércio tradicional onde podes adquirir uma recordação, dentro do vasto leque que a produção cerâmica oferece, o Mercado da Loiça é nesse aspecto uma referência.

Além disso podes também apreciar esta arte tão intrinsecamente ligada à cidade em diversos edifícios onde os revestimentos exteriores em azulejo proporcionam cenários inesquecíveis.

Se ainda não assim não te deres por satisfeito tens ainda três espaços museológicos onde a cerâmica é abordada sob vários pontos de vista, são eles o Museu da Cerâmica, o Museu Bordallo Pinheiro e o Museu José Malhoa.

Levar uma recordação das Caldas da Rainha torna a tua visita ainda mais inesquecível.

Cerâmica nas Caldas da Rainha, as Caldas de Bordalo, Gocaldas, o teu Guia Turístico Local
Cerâmica nas Caldas – Busto de Bordallo Pinheiro no Parque D. Carlos I

As Caldas de Bordallo

O século XIX é apontado como o tempo de ouro das termas caldenses, período em que a cerâmica conheceu também um dos seus expoentes máximos, marcado principalmente pela transição de um carácter mais utilitário da loiça para o reconhecimento da cerâmica artística.

Em 1884 Rafael Bordalo Pinheiro, autor do famoso ícone nacional Zé Povinho, é nomeado director artístico da Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha, iniciando uma ligação à localidade que nunca mais se perderia.

O seu filho, Manuel Gustavo Bordalo Pinheiro, continuou o seu trabalho e fundou em 1907 a Fábrica de Faianças Bordallo Pinheiro, cujo edifício ainda hoje se mantém na zona mais antiga da cidade, junto ao Parque D. Carlos I, funcionando o mesmo como loja e Museu Bordallo Pinheiro.

À chegada de Rafael Bordalo Pinheiro a Caldas da Rainha, juntam-se outros nomes de relevo na cerâmica local como Francisco Gomes de Avelar, José Alves Cunha, José Francisco de Sousa e Manuel Mafra, apenas para citar alguns.

A presença de Rafael Bordalo Pinheiro sente-se um pouco por toda a cidade, sendo hoje uma das marcas de qualidade das Caldas da Rainha e umas das suas maiores atracções.

Presença essa que te convidamos a percorrer através da Rota Bordaliana, um itinerário criado recentemente que te dará a conhecer Bordalo Pinheiro e ao mesmo tempo uma cidade que privilegia as artes e os que nelas trabalham.

Cerâmica nas Caldas interior da Fábrica Bordallo Pinheiro Caldas da Rainha, GoCaldas, o teu Guia Turístico Local
Cerâmica nas Caldas – Interior da loja Bordallo Pinheiro em Caldas da Rainha

Cerâmica Contemporânea

Outros dos momentos áureos que a cerâmica caldense conheceu deu-se em meados do século XX, aquando da fundação da Fábrica SECLA em 1947, por Alberto Pinto Ribeiro.

A SECLA viria a marcar a modernização da cerâmica caldense, até então assente sobretudo em pequenas fábricas de dimensão mais reduzida e familiares que em muito contribuíram para o crescimento e para o reconhecimento que tem hoje a “Loiça das Caldas”.

A SECLA, a par da produção de loiça de mesa e decorativa, conseguiu imprimir através do seu estúdio de cerâmica artística (onde laboraram Hansi Staël e Ferreira da Silva, por exemplo), um cunho contemporâneo à cerâmica nas Caldas da Rainha, que ainda hoje a caracteriza.

Mesmo tendo deixado de funcionar em 2008, a SECLA continua a ser uma referência da cidade.

No panorama industrial actual de Caldas da Rainha destacam-se actualmente a Fábrica de Faianças Bordallo Pinheiro e a Molde, tendo esta um percurso turístico industrial que vale a pena visitar.

Há ainda quem se dedique à cerâmica a título individual e que encontre desta forma a sua maneira de entender, trabalhar e contextualizar a cerâmica, dando-lhe as mais variadas formas e utilidades.

A tradição cerâmica em Caldas da Rainha mantêm-se viva e Carlos Oliveira é um dos melhores exemplos da força que a arte cerâmica caldenses ainda tem.

A este juntam-se outros como Mário Reis, Vitor Reis, Carlos Enxuto, Ana Sobral ou Paula Violante, que continuam a dar vida à arte de trabalhar o barro em Caldas da Rainha.

Cerâmica nas Caldas da Rainha, Jardim de água de Ferreira da Silva, Gocaldas, o teu Guia Turístico Local
Cerâmica nas Caldas – Jardim de Água de Ferreira da Silva

Cerâmica Fálico-Satírica

E se falamos de cerâmica nas Caldas da Rainha, é incontornável falar do carácter fálico e satírico de produção tipicamente caldense e que coloca a cidade no mapa das malandrices.

Não são certas as origens da cerâmica fálico-satírica mas a versão que atribui a sua criação à Fábrica de Manuel Gomes, o Mafra, na segunda metade do século XIX, por encomenda do próprio Rei D. Luís, parece ser a mais consensual.

Imaginaria o Rei, ou os operários da Fábrica, que de uma brincadeira nasceria uma das mais fortes tradições das Caldas da Rainha?

Actualmente, e como prova de que as Caldas da Rainha sempre foi uma cidade artística e que soube adaptar-se aos tempos, são muitos os ceramistas e designers que dão continuidade a tal tradição, dando-lhe novas formas e roupagens. Mas a malandrice, essa, está sempre lá…

Cerâmica nas Caldas da Rainha, cerâmica fálico satírica, Gocaldas, o teu Guia Turístico Local
Cerâmica nas Caldas – “Loiça das Caldas”

Guia de onde encontrar a Cerâmica das Caldas da Rainha

Aproveitamos para vos deixar aqui um simples percurso de forma a encontares as lojas que vendem todo o tipo de loiça produzida em solo caldense, desde a mais popular à mais contemporânea.

Rua de Camões

Outrora uma das principais artérias da cidade, a rua de Camões que nos leva até ao Hospital Termal, foi casa de lojas e ateliers de ceramistas, hoje já são poucas as abertas.

Rua da Liberdade

De fronte ao Hospital Termal é a rua que sobe em direcção à mítica Praça da Fruta (um dos ícones da cidade). Aqui encontrarás mais um par de lojas que vendem o melhor da Cerâmica nas Caldas!

Rua Bordalo Pinheiro

Nesta que foi a primeira rua da cidade, e com o nome do mestre lisboeta, leva-nos à loja da Bordallo Pinheiro e ao seu Casa Museu São Rafael. Na loja poderás encontrar as linhas mais modernas da marca assim como um “outlet” com peças mais em conta.

 Rua do Cap. Filipe de Sousa

Aqui encontras o Mercado da Loiça. Esta loja vende loiça ao quilo sendo que também poderás encontrar outro tipo de ofertas, nomeadamente loiça da marca Bordalo Pinheiro.

Cerâmica nas Caldas da Rainha, azulejo de fachada exterior, Caldas da Rainha
Cerâmica nas Caldas da Rainha, azulejo de fachada exterior, Caldas da Rainha

Encontra Aqui

Segue-nos